A noite gargalha... os grilos...

Vinicius de Moraes

A noite gargalha... os grilos  Trilam, trepidando as águas  As águas correm nos trilos  Em preces cheias de mágoas  Na solidão desse pranto  Cheio de pressentimento  Meu tédio morre de espanto  Para ouvir cantar o vento  E o vento desce profundo  Misterioso, gelado  O vento vem de outro mundo  Como uma voz do passado  Quem morreu?