A torre escura tem melenas...

Vinicius de Moraes

A torre escura tem melenas  Negras como um sexo à luz  Santa; mariâmada!... Cenas          Do meu amémjesus!  A torre gótica tem olhos  Que me flecham fixos de fé  Versos, venerandos... broglios          Do meu parcedomine!  À meia-noite canta um sino  Alongo, alento, dormi-vos  Perversidade e latrocínio          Do meu peromnibus!  Mas ninguém diz-me: Surgetambula  Ao meu decesso extemporário  E ao ermo vaga a alma sonâmbula          Em muito rumo vazio.