Cartão-postal

Vinicius de Moraes

     v  avião  v  v R  IO  Rio                        lua  DEJA  NEIRO  MEURIO  ZINHODEJANEIRO!MINHASÃOSEBASTIÃODORIODEJANEIRO!  CIDADEBEM-AMADA!AQUI ESTÁOTEUPOETAPARADIZER- TE  QUETEAMODOMESMOANTIGOAMOREQUENADANOMUNDO NEMMESMOAMORTEPODERÁNOSSEPARAR.  Aquiporeisssssssssssssssssssparafingirdomosaicodopasseio  aquiporeiTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTparafingirdepalmeiras  Emeponho eu eu eu eu eu eu eu eu eu eu eu poraítudo  Quero brincar com a minha cidade.  Quero dizer bobagens e falar coisas de amor à minha cidade.  Dentro em breve ficarei sério e digno. Provisoriamente  Quero dizer à minha cidade que ela leva grande vantagem sobre todas as [outras namoradas que tive Não só em km2 como no que diz respeito a acidentes de terreno entre os [quais o número de buracos não contitui fator desprezível. Em vista do que pegarei meu violão e, para provar essa vantagem, sairei  [pelas ruas e lhe cantarei a seguinte modinha :  MODINHA  Existe o mundo  E no mundo uma cidade  Na cidade existe um bairro  Que se chama Botafogo  No bairro existe  Uma casa e dentro dela  Já morou certa donzela  Que quase me bota fogo.  Por causa dela  Que morava numa casa  Que existia na cidade  Cidade do meu amor  Eu fui perjuro  Fui traidor da humanidade  Pois entre ela e a cidade  Achei que ela era a maior!  Loucura minha  Cegueira, irrealidade  Pois realmente a cidade  Tinha, como é de supor  Alguns milhares de km2  E ela apenas, bem contados  Metro e meio, por favor.