Nessa sala perdida na Inglaterra...

Vinicius de Moraes

Oxford Nessa sala perdida na Inglaterra  Vivo entre coisas mortas, vivo e mudo  Poeta louco e triste, eu te saúdo  No teu quarto de século na terra  Não te valha essa máscara de estudo  Nem te sirva essa máscara de guerra  Valha-te essa tristeza que te aterra  E essa loucura que em tua alma é tudo  Mova-te o sangue que em teu ser lateja  Leve-te o estro lúcido e distante  Que consomes nos copos de cerveja  Leve-te a vida ao bem da tua amante  E a morte, que do túmulo te beija  Viva-te como um momento deste instante.